28/08 – Sábado a Tarde

Verso para Memorizar: “Logo, tem Ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem Lhe apraz” (Romanos 9:18).

Leituras da semana: Romanos 9
Como está escrito: Amei Jacó, porém Me aborreci de Esaú. … Pois Ele diz a Moisés: Terei misericórdia … compadecer-Me-ei de quem Me aprouver ter compaixão” (Rm 9:13, 15).
De que Paulo está falando neste verso? Seria sobre a vontade humana livre e a liberdade de escolha, sem a qual muito pouco do que cremos faz sentido? Não somos livres para escolher ou rejeitar Deus, ou estes versos ensinam que certas pessoas são eleitas para ser salvas e outras para se perder, independentemente de suas escolhas pessoais?
Como sempre, a resposta é encontrada examinando-se o quadro maior do que Paulo está dizendo. Paulo segue uma linha de argumento em que tenta mostrar o direito que Deus tem de escolher aqueles a quem Ele usará como Seus “eleitos”. Afinal, é Deus que toma a responsabilidade maior de evangelizar o mundo. Então, por que Ele não pode escolher como Seus agentes aqueles que Ele quiser? Tendo em conta que Deus não tira de ninguém a oportunidade de salvação, essa ação da parte de Deus não é contrária aos princípios do livre-arbítrio. Ainda mais importante, não é contrária à grande verdade de que Cristo morreu por todos os seres humanos, e Seu desejo é de que todos tenham a salvação.
Se nos lembrarmos de que Romanos 9 não está lidando com a salvação pessoal daqueles que Ele chama, mas com Seu chamado para fazer um trabalho específico, o capítulo não apresentará nenhuma dificuldade.

Verso para Memorizar: “Logo, tem Ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem Lhe apraz” (Romanos 9:18).
Leituras da semana: Romanos 9 Como está escrito: Amei Jacó, porém Me aborreci de Esaú. … Pois Ele diz a Moisés: Terei misericórdia … compadecer-Me-ei de quem Me aprouver ter compaixão” (Rm 9:13, 15).
De que Paulo está falando neste verso? Seria sobre a vontade humana livre e a liberdade de escolha, sem a qual muito pouco do que cremos faz sentido? Não somos livres para escolher ou rejeitar Deus, ou estes versos ensinam que certas pessoas são eleitas para ser salvas e outras para se perder, independentemente de suas escolhas pessoais?
Como sempre, a resposta é encontrada examinando-se o quadro maior do que Paulo está dizendo. Paulo segue uma linha de argumento em que tenta mostrar o direito que Deus tem de escolher aqueles a quem Ele usará como Seus “eleitos”. Afinal, é Deus que toma a responsabilidade maior de evangelizar o mundo. Então, por que Ele não pode escolher como Seus agentes aqueles que Ele quiser? Tendo em conta que Deus não tira de ninguém a oportunidade de salvação, essa ação da parte de Deus não é contrária aos princípios do livre-arbítrio. Ainda mais importante, não é contrária à grande verdade de que Cristo morreu por todos os seres humanos, e Seu desejo é de que todos tenham a salvação.
Se nos lembrarmos de que Romanos 9 não está lidando com a salvação pessoal daqueles que Ele chama, mas com Seu chamado para fazer um trabalho específico, o capítulo não apresentará nenhuma dificuldade.

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.