30/08 – Segunda – Eleitos

Já fora dito a ela [Rebeca]: O mais velho será servo do mais moço. Como está escrito: Amei Jacó, porém Me aborreci de Esaú” (Rm 9:12, 13).
Como a introdução desta semana esclareceu, é impossível entender corretamente Romanos 9 até reconhecer que Paulo não está falando da salvação individual. Aqui, ele está falando dos papéis específicos que Deus estava chamando certos indivíduos a desempenhar. Deus quis que Jacó fosse o progenitor do povo que seria Seu agente evangelizador especial no mundo. Nesta passagem, não existe nenhuma indicação de que Esaú não poderia ser salvo. Deus queria que ele fosse salvo tanto quanto deseja que todos os homens o sejam.
2. No contexto do que lemos, como devemos entender que Deus tem misericórdia e Se compadece de quem Ele quer? Rm 9:14, 15
Novamente, Paulo não está falando de salvação individual, porque, nesse assunto, Deus estende a misericórdia a todos, pois Ele “deseja que todos os homens sejam salvos” (1Tm 2:4). “A graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens” (Tt 2:11). Mas Deus pode escolher as nações para desempenhar uma função e, embora elas possam se recusar a fazer isso, não podem evitar a escolha de Deus. Por mais que Esaú desejasse, ele não poderia ter se tornado antepassado do Messias nem do povo escolhido.
Finalmente, essa não foi uma escolha arbitrária por parte de Deus, esse não foi um decreto divino, pelo qual Esaú foi impedido de obter a salvação. Os dons de Sua graça por meio de Cristo são livres a todos. Todos fomos eleitos para ser salvos, não perdidos (Ef 1:4, 5; 2Pe 1:10). São as nossas próprias escolhas, não as de Deus, que nos afastam da promessa da vida eterna em Cristo. Jesus morreu por todos os seres humanos. Mas Deus deixou em Sua Palavra as condições pelas quais todos serão eleitos para a vida eterna: fé em Cristo, que leva o pecador justificado à obediência.
Você, você mesmo, como se não existisse ninguém mais, foi escolhido em Cristo mesmo antes da fundação do mundo, para ter a salvação. Este é seu chamado, sua eleição, tudo oferecido a você por Deus, pelo sangue de Jesus. Que privilégio, que esperança! Consideradas todas as coisas, por que tudo mais perde a importância em comparação com essa grande promessa? Por que seria a maior de todas as tragédias deixar que o pecado, o eu e a carne o afastassem de tudo o que lhe foi prometido em Jesus?

Eleitos Já fora dito a ela [Rebeca]: O mais velho será servo do mais moço. Como está escrito: Amei Jacó, porém Me aborreci de Esaú” (Rm 9:12, 13).
Como a introdução desta semana esclareceu, é impossível entender corretamente Romanos 9 até reconhecer que Paulo não está falando da salvação individual. Aqui, ele está falando dos papéis específicos que Deus estava chamando certos indivíduos a desempenhar. Deus quis que Jacó fosse o progenitor do povo que seria Seu agente evangelizador especial no mundo. Nesta passagem, não existe nenhuma indicação de que Esaú não poderia ser salvo. Deus queria que ele fosse salvo tanto quanto deseja que todos os homens o sejam. 2. No contexto do que lemos, como devemos entender que Deus tem misericórdia e Se compadece de quem Ele quer? Rm 9:14, 15
Novamente, Paulo não está falando de salvação individual, porque, nesse assunto, Deus estende a misericórdia a todos, pois Ele “deseja que todos os homens sejam salvos” (1Tm 2:4). “A graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens” (Tt 2:11). Mas Deus pode escolher as nações para desempenhar uma função e, embora elas possam se recusar a fazer isso, não podem evitar a escolha de Deus. Por mais que Esaú desejasse, ele não poderia ter se tornado antepassado do Messias nem do povo escolhido.
Finalmente, essa não foi uma escolha arbitrária por parte de Deus, esse não foi um decreto divino, pelo qual Esaú foi impedido de obter a salvação. Os dons de Sua graça por meio de Cristo são livres a todos. Todos fomos eleitos para ser salvos, não perdidos (Ef 1:4, 5; 2Pe 1:10). São as nossas próprias escolhas, não as de Deus, que nos afastam da promessa da vida eterna em Cristo. Jesus morreu por todos os seres humanos. Mas Deus deixou em Sua Palavra as condições pelas quais todos serão eleitos para a vida eterna: fé em Cristo, que leva o pecador justificado à obediência. Você, você mesmo, como se não existisse ninguém mais, foi escolhido em Cristo mesmo antes da fundação do mundo, para ter a salvação. Este é seu chamado, sua eleição, tudo oferecido a você por Deus, pelo sangue de Jesus. Que privilégio, que esperança! Consideradas todas as coisas, por que tudo mais perde a importância em comparação com essa grande promessa? Por que seria a maior de todas as tragédias deixar que o pecado, o eu e a carne o afastassem de tudo o que lhe foi prometido em Jesus?

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. Nenhum trackback ainda.